Livraria da Keikolina

Resenha
A Interpretação dos Sonhos

A Interpretação dos Sonhos

Parte I e II

por Sigmund Freud

Jung e a Interpretação dos Sonhos

Jung e a Interpretação dos Sonhos

This is placeholder text. To change this content, double-click on the element and click Change Content.

por James A. Hall

O oráculo da noite

O oráculo da noite

A história e a ciência do sonho

por Sidarta Ribeiro

Por que sonhei com isso?

Por que sonhei com isso?

Como o significado dos seus sonhos pode mudar a sua vida

por Lauri Loewenberg

sonhos-livro-lauri.jpg

livro-oraculodanoite-sidarta.jpg

O oráculo da noite

A história e a ciência do sonho

por Sidarta Ribeiro

A partir de informações históricas, antropológicas, psicanalíticas e literárias, além das referências mais atualizadas da biologia molecular, da neurofisiologia e da medicina, o neurocientista compõe uma narrativa instigante sobre a ciência e a história do sonho.

O que é, afinal, o sonho? Para que ele serve? Como extrair sentido de seus tantos símbolos, repletos de detalhes e significados?
Neste livro, o renomado neurocientista Sidarta Ribeiro responde a essas e muitas outras questões sobre um dos grandes enigmas da humanidade ao recuperar narrativas literárias e históricas do mundo todo. Ele mostra como os sonhos eram importantes às civilizações antigas, como no Egito e na Grécia, situando-os no cerne da ciência e da política, ou como as culturas ameríndias preservam alguns dos exemplos mais bem documentados de profecias oníricas capazes de guiar povos inteiros. Ao mobilizar os principais debates da psicanálise, da medicina, da biologia molecular e da neurofisiologia, O oráculo da noite apresenta uma história da mente humana pelo fio condutor do sonho.

Livro-InterpretaçaoSonhos-Freud.jpeg

A Interpretação dos Sonhos

Parte I e II

por Sigmund Freud

Mais do que revolucionar a Psicologia e contribuir para as Neurociências, o conhecimento sistematizado por Sigmund Freud em suas obras revelou um estilo de escrita peculiar, que muito diz sobre o próprio funcionamento da mente proposto por sua Psicanálise. A fala do sujeito é o centro de suas teorias e do trabalho psicanalítico, revelando questões do inconsciente. Ler Freud, então, não é algo que deva estar circunscrito a psicanalistas e psicólogos. A leitura é interessante aos que buscam entender como se dá o uso da própria linguagem. Os caminhos para esse entendimento se revelam à luz da compreensão de diversas patologias mentais estudadas pelo Pai da Psicanálise (e de conceitos já amplamente difundidos, perfeitamente acessíveis nos textos originais de Freud).