A Interpretação dos Sonhos

Parte I e II

Mais do que revolucionar a Psicologia e contribuir para as Neurociências, o conhecimento sistematizado por Sigmund Freud em suas obras revelou um estilo de escrita peculiar, que muito diz sobre o próprio funcionamento da mente proposto por sua Psicanálise. A fala do sujeito é o centro de suas teorias e do trabalho psicanalítico, revelando questões do inconsciente. Ler Freud, então, não é algo que deva estar circunscrito a psicanalistas e psicólogos. A leitura é interessante aos que buscam entender como se dá o uso da própria linguagem. Os caminhos para esse entendimento se revelam à luz da compreensão de diversas patologias mentais estudadas pelo Pai da Psicanálise (e de conceitos já amplamente difundidos, perfeitamente acessíveis nos textos originais de Freud).

Power in Numbers

30

Programs

50

Locations

200

Volunteers

Project Gallery